• Cláudio Veríssimo

Como organizar corretamente as finanças pessoais?

Atualizado: Abr 23

As finanças pessoais são fundamentais e devem ser organizadas da melhor forma possível. Pois, saber conciliar seus ganhos e gastos ajuda muito a conseguir construir um patrimônio.


Dessa maneira, o ideal é aprender algumas dicas que possam lhe ajudar nessa tarefa. Pensando nisso elaboramos este artigo recheado de dicas a respeito desse assunto.





Qual é a importância de ter as finanças pessoais organizadas?


Para conseguir uma independência financeira é importante saber organizar as suas finanças. Uma vez que esses valores são de grande valia e devem ser utilizados com sabedoria.


Agora se não existe uma organização correta, o resultado não será bom. Já que você não poderá controlar para onde está indo o seu dinheiro. Ou seja, as suas finanças pessoais podem apresentar mais débitos que créditos.


Assim, a melhor saída é anotar todos os ganhos e os gastos em um papel. De tal modo que seja possível verificar se tudo está de acordo com o planejado. A criação de uma planilha em um computador também é outra boa alternativa.


De fato, quando há uma boa organização, a pessoa consegue separar dinheiro para investir. Além disso, será possível realizar sonhos e até garantir uma aposentadoria mais tranquila.



Anote e crie uma planilha


Escolha algum dia que seja específico para planejar e organizar suas finanças. Desse modo, pegue um papel e anote todos os itens que compõem as suas finanças pessoais.

Logo após isso elabore uma planilha com os seguintes pontos:

  • Créditos (ganhos);

  • Débitos (gastos);

  • Despesas tanto fixas quanto variáveis;

  • Dívidas;

  • Calcule o saldo.

Com isso, você poderá saber exatamente quais são suas obrigações. Sendo possível observar se o seu salário é suficiente para as suas necessidades. Além disso, tente separar uma faixa de até 20% dele e guarde esses valores.


Para que eles possam ser utilizados para criar uma reserva de emergência. Ou mesmo para investir no mercado financeiro. Então, não se esqueça de que tudo começa anotando o que esteja relacionado às suas finanças pessoais.



Use o dinheiro com sabedoria


Aqui temos um ponto importante e que deve ser observado com atenção. Pois, não adianta apenas obter o dinheiro se não há sabedoria para utilizá-lo. Dessa forma, saiba que equilibrar seus gastos é fundamental.


Por certo, é interessante evitar compras ou débitos que não sejam urgentes. Já que muitas vezes esses gastos acabam gerando dívidas desnecessárias. Controle também o seu cartão de crédito, já que os juros dele são altos.


Utilizar o dinheiro com sabedoria é a melhor alternativa para quem busca bons resultados. As finanças pessoais quando estão organizadas permitem uma visibilidade muito maior.



Finanças pessoais: gastos maiores que os ganhos


Se ao montar a planilha, você perceber que está com gastos elevados é bom mudar isso. Então, reveja quais são as prioridades e mantenha um planejamento.

De fato, o ideal é remover atividades que não sejam essenciais. Nesse sentido, evite gastos desnecessários, tais como:

  • Restaurantes;

  • Viagens;

  • Compras.



Poupe o dinheiro das suas finanças pessoais


Para ter as finanças pessoais em dia é interessante aprender a poupar. Já que essa atividade permite guardar uma certa parcela de valor em dinheiro. Assim, tente separar pelo menos uns 10% ou 20% do que você ganha.


Esse dinheiro pode ajudar a criar uma reserva de emergência. Ou mesmo ser utilizado em investimentos que tragam rentabilidade. Veja que tudo depende justamente de um bom planejamento.



Invista no mercado financeiro


Quando você perceber que suas finanças pessoais estão em dia comece a investir. Dessa maneira, busque alguns ativos que possam ser seguros e que tragam lucros.


Com isso, o seu dinheiro não ficará parado e trará ganhos futuros. O rendimento gerado pode trazer benefícios e isso é interessante. Agora é necessário analisar o seu perfil de investidor.


Para que seja possível definir quais são as melhores escolhas. Lembre-se de começar com cautela, de preferência na renda fixa. E aos poucos vá aplicando dinheiro para conseguir mais retornos.


Outro ponto importante é nunca utilizar o dinheiro essencial para os investimentos. Assim, separe apenas os valores que não prejudiquem as suas finanças pessoais.




Finanças Pessoais: quite todas as suas dívidas


Não tem como falar de organização das finanças sem falar nas dívidas. Pois, esses débitos acabam gerando problemas e devem ser quitados. Desse modo, busque pagar todas essas pendência em dia.


Ao passo que isso evitará maiores acúmulos de juros no valor cobrado. E permitirá com que você deixe suas finanças muito mais equilibradas. Sem dúvida, evitar novas dívidas também é fundamental.



Conclusão: Finanças Pessoais


Com toda a certeza organizar as finanças pessoais é algo imprescindível. Então, resumindo siga os seguintes passos:

  • Anote em um papel os seus ganhos e gastos;

  • Elabore uma planilha;

  • Inclua todos os itens relacionados ás suas finanças;

  • Calcule o Saldo;

  • Separe uma parte do seu salário (até 20%);

  • Utilize algum valor para investir.

Com isso, você terá finanças pessoais muito mais equilibradas. E poderá realizar seus sonhos com maior tranquilidade. Portanto, siga as dicas e mantenha a disciplina para melhores resultados.



Artigo escrito por Cláudio Veríssimo: Escritor e Redator.

Autor de mais de 3 mil artigos escritos e publicados na internet (configurados para SEO).

Proibida a cópia ou reprodução do artigo sem o consentimento do autor.

Contato para Redator Freelancer: claudio_publicitario@yahoo.com.br

7 visualizações